O que é a fadiga ocular digital?

O que é a hipermetropia?
Novembro 19, 2019
Mostrar tudo

O estilo de vida cada vez mais sedentário, com uma crescente utilização de dispositivos eletrónicos e os níveis de stresse mais elevados que nunca, tem vindo a revelar-se uma fonte de problemas de saúde para muitos de nós. Uma dessas consequências é a fadiga ocular. Esta é caracterizada, principalmente, pela sensação de cansaço e atinge a grande maioria da população que trabalha diariamente com aparelhos eletrónicos, sejam eles computador, tablet ou até mesmo telemóvel.


A fadiga ocular


O surgimento da fadiga ocular ocorre quando existe um esforço acrescido da visão, por longos períodos de tempo. Os nossos olhos não estão programados para fixar um único ponto por longos períodos de tempo.

Passado algum tempo, os nossos olhos cansam-se e começa a fazer micro flutuações que resultam em várias dificuldades visuais, acompanhadas de outros sintomas. É neste momento que ocorre a fadiga ocular digital.


Causas

Ao contrário do que se possa pensar, a fadiga ocular não é apenas resultante da exposição à luz e ao prolongado foco em aparelhos digitais.


Doença nos olhos - determinadas dificuldades visuais, como o caso da miopia, astigmatismo e hipermetropia, podem acarretar um esforço extra para a nossa visão, quando não estão devidamente apoiados e corrigidos por lentes graduadas.

Fadiga excessiva do sistema ocular - todas as tarefas que exigem demasiada atividade ocular podem vir a causar fadiga ocular. Outra questão é a exposição em demasia a luzes fortes ou à sua ausência, criam também um esforço extra para os nossos olhos.


Sinais e sintomas

Apesar da fadiga ocular ter proveniência nos olhos, essa disfunção afeta diretamente outros membros e provoca variados efeitos ao nível do organismo e nas próprias capacidades de reação.


  • Dores de cabeça;
  • Dor nos olhos e olhos vermelhos;
  • Irritação ocular - olho seco e lacrimejante;
  • Visão dupla e baça;
  • Sensibilidade acrescida à luz;
  • Dor na zona do pescoço, ombros e costas;
  • Dificuldade de concentração.

  • Além destes sintomas frequentes, é possível também surgirem reações como tremores involuntários ao nível das pálpebras, quando está no auge de fadiga ou até de stress.


    Diagnóstico e Tratamento

    De forma a compreender o que realmente se passa com o seu corpo, aos primeiros sinais e sintomas de fadiga ocular, é importante que procure ajuda do seu médico oftalmologista ou de um técnico especializado.

    Através desta consulta e de exames especializados é possível apurar o que se está a passar com a sua visão e atuar de forma correta. Os procedimentos a seguir, bem como o tratamento a fazer dependem da própria causa do problema, assim como da gravidade do mesmo. O mais recorrente é o uso de lentes oftalmológicas adaptadas e a adopção de determinadas medidas preventivas.


    Prevenção

    De forma a controlar ou a evitar a fadiga ocular digital, é extremamente importante que se adaptem medidas preventivas.


    Reajustar o computador de forma a que este esteja adaptado ao seu utilizador e não o contrário:
  • Colocar o computador entre 50 a 70 cm de distância, e ligeiramente abaixo do nível dos olhos olhos;
  • Limpar a sujidade presente no ecrã e forma a reduzir problemas derivados ao brilho e reflexos indesejados;
  • Utilizar um filtro de brilho diretamente sobre o ecrã.

  • Alterar o ambiente de trabalho
  • Alterar a iluminação de forma eliminar brilhos e reflexos extra;
  • Utilizar uma cadeira ergonómica e ajustável às diversas situações.

  • Reajustar os hábitos de trabalho
  • Realizar pausas regulares;
  • Adoptar a medida dos 20-20 - a cada 20 minutos de trabalho desviar os olhos do ecrã e focar um objeto, por 20 segundos, que esteja a uma distância superior a 6 metros;
  • Piscar os olhos com frequência.

  • Cuidar, regularmente, dos olhos:
  • Aplicar compressas mornas nos olhos fechados;
  • Utilizar lágrimas artificiais para lubrificar os olhos, sempre que estes sequem.